domingo, 23 de novembro de 2008

Dia Internacional dos Direitos da Criança

No dia 20 de Novembro é comemorado o Dia Internacional dos Direitos da Criança. Aprendi que os direitos da criança são 42.
Para comemorarmos esse dia estivemos a ver um PowerPoint onde eram representados alguns direitos da criança em banda desenhada e um filme que nos mostrava atitudes correctas e outras menos correctas com as crianças.
Aprendi que todas as crianças deveriam ser bem tratados, sem sofrerem maus tratos pelos adultos. Ser tratadas com amor para assim terem uma infância feliz.


Tenho direito a:

- Protecção;

- Alimentação;

- Um nome e uma nacionalidade;

- Educação;

- Felicidade;

- Serviços médicos;

- Brincar;

- Paz;

- Habitação;

- Família;

- Compreensão;

- … simplesmente ser …criança

Os direitos das crianças deveriam ser sempre cumpridos para que nenhuma criança sofresse. Gostei muito de aprender quais são os meus direitos!



João Ricardo, Catarina Magalhães, Francisca, Pedro







segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Dia Mundial do Não Fumador

Hoje,dia 17 de Novembro, é Dia Mundial do Não Fumador.
Estivemos a dialogar e a ver um powerpoint sobre doenças que o uso do tabaco pode provocar e algumas curiosidades.
Vamos colocá-lo no nosso blogue para que os pais também o possam ver e reflectir sobre o mesmo.
video

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

O ambiente familiar estável é meio caminho andado para que se obtenha sucesso. A escola e a família devem em meu entender ser promovedoras e facilitadoras de aprendizagens. Neste sentido, lancei o desafio à família que tem como tarefa ajudar os filhos na concretização de trabalhos que ultrapassem as paredes da escola.
Os resultados foram deveras surpreendentes. Todos mostraram criatividade e alguma (muita) paciência.
Professora Lurdes

Apresentámos os resultados…


À escola confiamos os nossos filhos e às professoras a sua formação.
É bom sentir que as professoras procuram a nossa participação activa nas actividades diárias dos nossos filhos e que contam connosco para a realização de trabalhos temáticos, como foi este do Outono. Cabe-nos, enquanto pais, apoiar, ajudar a fazer, saber ouvir o que os nossos filhos têm para dizer, estar presente em tudo o que nos é pedido por aqueles que intervêm na sua formação. Eles gostam de dizer "foi o meu pai ou a minha mãe que ajudou a fazer" e isso faz-lhes bem e ajuda-os a saber partilhar, a pedir ajuda e fundamentalmente, saberem que podem contar connosco para tudo, mesmo que às vezes o tempo não seja muito!
É muito importante para os nossos filhos saberem que os pais estão com eles em tudo e prontos para os ajudar a ultrapassar todas as suas dificuldades. Enquanto mãe gosto e farei todos os possíveis para participar nos trabalhos da Escola da minha filha e motivar outras mães para o mesmo.

Representante dos Encarregados de Educação (Sílvia)
































































































terça-feira, 11 de novembro de 2008


Hoje, na nossa escola, comemoramos o dia de S. Martinho.

Escrevemos alguns versos, referentes a este dia.

Esperamos que gostem…


As castanhas quentinhas

E bem assadinhas

São muitos saborezinhos

E castanhinhas.


No S. Martinho

Assam-se castanhas e

prova-se o vinho

Que já está na adega

Prontinho.


No dia de S. Martinho

Nós fazemos o magusto

Assamos castanhas

E provamos o vinho.


No S. Martinho

eu gosto de provar o vinho

Na minha escola faço joguinhos e

Fazemos trabalhinhos

De S. Martinho.


No dia de S. Martinho

Assam-se as castanhas

no quentinho

À beira dos amiguinhos.


Prontinhas a comer

Com muito prazer

De as descascar

Com as mãos a ferver.


Nós estamos felizes

A assar as castanhas

Bem esturricadas

Com as carinhas enfarruscadas.


A fogueira está acesa

As castanhas rachadas

Postas no lume quentinho

Não tarda estão assadas.


Algumas estoiram no ar

E tudo fica contente

Toca a rir e a brincar

Chegam para toda a gente.


Vou assar castanhas

É dia de S. Martinho

Para a festa começar

Vou à adega buscar o vinho.


Vou assar castanhas

E vou buscar o meu vinho

Para beber bem fresquinho


Vou assar castanhas

Com o lume a estalar

E as castanhinhas a salpicar

Saborosas as vão achar.


Vou para a escola

Onde deixo a sacola

E vou jogar à bola

Onde festejo o magusto

Com o resto da minha escola.


Vou assar muitas castanhas

È dia de S. Martinho

Para a festa começar

Vou à adega o vinho buscar.


Cá estão elas tão loirinhas

Boas, quentes e tostadas

A cara, a roupa e as mãos

Vão ficar enfarruscadas.

Escritos por alunos de 2.º e 3.º anos

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

“A Biblioteca”

No âmbito da visita da escritora de literatura infantil, Manuela Monteiro à nossa escola, e agora que temos uma biblioteca nova e prontinha a ser utilizada por todos, os alunos produziram textos sobre o livro.
Brincámos com as palavras e foi este o resultado.
Desta vez escolhemos o texto do André.


"Biblioteca onde há livros
Livros para nos informar
Informar de tudo, o que nós queremos
Queremos é aprender
Aprender a estudar, a escrever e a ler
Ler os livros de histórias fantásticas e de aventuras
Aventuras para nos divertirmos
Divertirmos a estudar
Estudar e a pesquisar nos livros
Livros para nos maravilharmos,
Maravilharmos com histórias engraçadas
Engraçadas, giras e românticas
Românticas são as histórias de príncipes e princesas
Princesas apaixonadas
Apaixonados contos de fadas
Fadas que podem ser nossas amigas,
Amigas de todas as pessoas
Pessoas que gostam de visitar a biblioteca
Biblioteca silenciosa
Silenciosa para podermos ler com muita atenção, os livros
Livros de que nós tanto gostamos …
Através da leitura podemos ler,
Ler os textos,
Textos que aparecem nos livros,
Livros encantados com histórias,
Histórias que vamos procurar,
Procurar na biblioteca,
Biblioteca com computadores,
Computadores com jogos divertidos,
Divertidos são os livros,
Livros mágicos,
Mágicos são os números e letras,
Letras que aparecem na leitura,
Leitura para sonhar,
Sonhar com os vídeos da biblioteca,
Biblioteca, que não se pode fazer barulho,
Não se pode fazer barulho, para ler com atenção as palavras,
Palavras que se formam com letras,
Letras e números que nunca acabam…

André, 3º.ano

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

O prometido é devido, por isso vamos colocar aqui no nosso blogue os vários desenlaces que escrevemos sobre a lenda de S. Martinho. Ora leiam...
Outros desenlaces criados por nós.


S. Martinho no banquete encontrou uma princesa e dançou com ela a noite toda. Eles casaram-se e viveram felizes para sempre.
O mendigo ficou muito feliz por terem casado e tornaram-se grandes amigos.
Carolina Freitas

O rei quando soube da generosidade de Martinho presenteou-o em casar com a princesa.
E Martinho disse que não podia ficar feliz porque o mendigo não tinha abrigo. Foi então, que o rei decidiu que o mendigo iria ter uma casa e também dinheiro para comprar alimentos, assim como a todas as pessoas pobres daquele reino.
André

S. Martinho levou o pobre mendigo com ele para casa, onde repartiu jantar, o quarto e a roupa.
No dia seguinte o S. Martinho deu ao pobre um farnel e um casaco para a viagem.
Filipa

Esta história que eu vou contar é sobre a lenda do S. Martinho.
Depois do Imperador saber a boa acção que o S. Martinho fez, mandou fazer capas para todos os mendigos da aldeia.
Ele mandou fazer uma festa e convidou todos os mendigos oferecendo-lhes uma capa.
Ana Lopes

O mendigo ficou feliz pelo banquete porque também tinha sido convidado e como forma de pagamento, ofereceu-se para trabalhar para o rei. Tornou-se num empregado muito dedicado.
Mas certo dia, apareceu a princesa, filha do rei, que tinha voltado de viagem. Logo que a viu, o mendigo ficou espantado com tanta beleza. Sonhava com ela e decidiu pedir a sua mão em casamento.
Como era muito trabalhador o rei aceitou. Fizeram uma grande festa e foram muito felizes.
Pedro

O imperador para agradecer a S. Martinho pela sua boa acção, preparou-lhe uma festa como sabem!
Nessa festa toda a gente foi convidada, até os mendigos da terra!
S. Martinho gostou tanto, que disse que para a próxima vez voltaria a fazer boas acções, para ter festas alegres e divertidas e ver a sua vontade reconhecida.
Também foi erguida uma estátua em sua homenagem.
Francisca

O cavaleiro Martinho deu ao mendigo um emprego e arranjou-lhe uma casa para ficar.
Nesse jantar conheceu uma senhora, apaixonaram-se, casaram e foram felizes para sempre.
O mendigo foi para o lar de idosos onde encontrou aconchego, muito carinho e fez muitos amigos.
Uma família adoptou o mendigo e formaram uma família feliz.
Margarida

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Na passada sexta-feira (dia 31 de Outubro) na aula de Língua Portuguesa trabalhámos o desenvolvimento do conhecimento linguístico.
Começámos da lenda de S. Martinho que como sabem a sua comemoração está próxima.

Através da apresentação da lenda em PowerPoint analisámos, explorámos e recontámos. Todos tiveram oportunidade de expor as suas ideias, participando na aula de forma civilizada, escutando a intervenção dos colegas com muito interesse e atenção.

Após a exploração da lenda fomos convidados a imaginar um desenlace diferente para a mesma. Aqui cada um de nós podia dar asas à sua imaginação.
Aqui está o nosso PowerPoint em vídeo, posteriormente iremos colocar os diferentes desenlaces que demos à lenda.
Esperamos que gostem...

video