quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Histórias de Inverno

O pinheiro do Alto da Serra

Havia um pinheiro que vivia no alto da serra.
Aquele pinheiro sentia-se triste e sozinho porque era o único que lá vivia, estava apenas rodeado de pequenos arbustos que não falavam com ele.
A sua estação preferida era o Inverno porque naquele alto nevava bastante e as crianças iam para perto dele brincar. Faziam bonecos e bolas de neve, escorregavam, haviam risos e brincadeiras. Por isso, nessa altura, sentia-se feliz só de ver e ouvir as crianças a brincar.
Quando chegava a hora das crianças irem embora para suas casas, sentia-se triste. Mas aí, com a chegada da noite, apareciam os seus companheiros (coelhos, raposas, cucos, esquilos e lobos). Estes animais faziam do pinheiro alto de longos troncos, o seu sítio preferido, onde se aqueciam, andavam de ramo em ramo que ate lhe provocavam cócegas. Este pinheiro alto servia, também, de esconderijo e abrigo para muitos destes animais, protegia-os com os seus ramos do frio, da chuva e dos inimigos.
Sentia-se útil por fazer algo de bom pelos seus companheiros e a alegria que sentia no Inverno por ver as crianças brincar ao seu lado.
As recordações ajudavam-no a passar aqueles meses de solidão. 
Carolina Freitas
Uma cadela abandonada
Estávamos no mês de Dezembro.
Num dia de neve, Joana estava aborrecida e sem nada para fazer. Olhou pela janela e admirou aquela deslumbrante paisagem e foi então que decidiu ir lá para fora fazer um enorme boneco de neve.
Joana agasalhou-se muito bem, vestindo um cachecol, umas luvas, um belo casaco de lã e umas botas  lá foi ela!
Quando Joana estava a fazer o seu boneco de neve, ouviu uns gemidos e escutando de onde ouvia esses sons foi dar atrás de um arbusto.
O que viu deixou-a sem palavras. Era uma linda cadela que tinha sido abandonada ainda bebé. Tremia de frio e provavelmente estava com fome. Joana pegou nela com muito cuidado e levou-a para dentro de casa.
-Coitada! -disse Joana. - Vou-te agasalhar e depois vou dar-te comida.
Depois de a ter aquecido e a ter alimentado Joana achou que estava na hora de lhe arranjar um nome. Veio-lhe um nome à cabeça:
 - Vou chamar-te Quica - pensou ela.
Desde então Joana e Quica, são inseparáveis, vão para todo o lado juntas e nunca mais Joana se sentiu só e aborrecida.
Para Joana a Quica, era a cadela mais amorosa do Mundo, e não entende como é que há pessoas que abandonam os seus animais.
 Bruna

Deixamos aqui um pequeno filme com alguns actividades (poemas e ilustrações) realizadas na Sala Mágica, sobre a estação que estamos a viver.
Apreciem.

video

5 comentários:

andre costa disse...

Olá amigos! Os textos estão muito bonitos, continuem assim.

Dalila disse...

Bom dia,
Gostei muito de ler os vossos textos e de ver as ilustrações todas.
Parabéns

silvia gabriela disse...

olá a todos os artistas da Sala Mágica. É com muito orgulho que exibo os vossos trabalhos aos meus alunos e professoras. Vós sois o máximo, continuem a trabalhar! Beijos da Sílvia

silvia gabriela disse...

Olá meninos! Fico muito contente por ver que vocês trabalham a valer. Parabéns a todos e à professora. É, sem dúvida, desta forma que se garante um futuro brilhante para todos vós.

Henrique disse...

Olá a todos.
Os nossos textos e o video estão muito bonitos, temos de continuar assim.
Adeus a todos.